Mundo

Andas distraído, longe de tudo
Ouves a voz de um grito mudo
Ignoras desesperos e horrores
Os actos vis e os seus autores

Não reparas em nada
Nem no que te rodeia
É uma vida acabada
O que o ódio planeia

Nasce a guerra insana e tu não vês
Na terra inocente que o ódio desfez
No incrédulo povo há um olhar de tormenta
Corpos jazem e nenhuma arma se lamenta

Crianças, mulheres, animais
Destroços, sangue, funerais
Um cenário de destruição
Num ecrã de televisão

Não fiques sentado à espera da paz
Mostra-lhes aquilo de que és capaz
O mundo gira, o mundo pára
O mundo grita e a dor dispara

© Balthasar Sete-Sóis

Categories Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close