Fragmentos

Uma praia varrida por um sal que não sabe a mar

Uma criança perdida, ri para não chorar

Uma floresta ardida por um ódio sem explicação

Uma casa esquecida por gente sem coração

Uma mulher rendida ao encanto de uma paixão

Uma traição cometida não merece nunca perdão

Uma carta trazida pelo vento que chama por nós

É uma flor colhida ao som da nossa voz

Uma esperança vivida por quem não esqueceu um olhar

Uma vitória sofrida não é perder nem ganhar

Uma janela corrida que se abre para o frio entrar

Mais uma vez a partida de quem deixa de amar

É uma rosa oferecida num esgar de solidão

Uma mão estendida em busca de outra mão

Categories Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close